“Tartufo”, uma das mais célebres comédias de Molière, é levada à cena pela Companhia de Teatro A Barraca na próxima Quinta- feiraª, dia 4 de Dezembro, pelas 21h30, no Teatro Cinearte, em Santos.

Para que “Tartufo” visse a luz do dia, Molière teve que contar com o apoio do Rei Luís XIV,  que estava farto de um grupo de beatos, o “Partido dos Devotos”, que influenciavam a Rainha-Mãe. Aliás, sem o apoio do Rei, Molière nunca a poderia ter escrito, pois já estava no Índex da Universidade de Paris.

Apesar desse apoio, Molière não teve vida fácil. Começou por representar a obra com o título de “Panulfo, ou o Impostor”, proibida após a primeira apresentação. O Arcebispo de Paris, ameaçou com a excomunhão
todo aquele que representasse ou assistisse a tal obra, que acusava de ser um violento ataque à religião. Seguiu-se um acordo, e uns anos mais tarde, Molière conseguiu, finalmente, representar a sua peça com o título original de Tartufo. Mas, afinal, que perigos cívicos e morais continha essa peça?

Simples: Molière utilizava a linguagem cómica, abordando com mordacidade as relações humanas que envolvem a religião, o poder e a ascensão social.

“Tartufo” é uma produção da Companhia de Teatro “A Barraca”, com texto de Molière, encenação de Hélder Costa, cenografia e figurinos de Maria do Céu Guerra, interpretação de Maria do Céu Guerra, João Maria Pinto, Adérito Lopes, Carolina Parreira, Ruben Garcia, Samuel Moura, Sérgio Moras, Sónia Barradas, Teresa Mello Sampayo, Tiago Barbosa.

“Tartufo” estreia a 4 de Dezembro, às 21h30.
De 5ª a Sábado às 21h30, Sábado e Domingo às 16h30.
Teatro Cinearte
4 a 28 de dezembro
Largo de Santos, 2
1200-808 LISBOA

Preço dos bilhetes: 10,00 euros; 7,00 (estudantes até 25 e + 65 anos).

Saiba mais em www.abarraca.com