A 1ª edição de Músicas do Bosque acontece na Aldeia da Lapa dos Dinheiros, em Seia, e inicia-se hoje, 26 de Junho, terminando no Domingo, dia 28. Longe da multidão e da agitação de quase todos os festivais de verão, este é um evento único, contra a corrente e que propõem a fruição da música em total comunhão com a natureza exuberante da Serra da Estrela.

Organizado pela Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha (ADIRAM), com o apoio do Município de Seia e da União das Freguesia de Seia, São e Lapa dos Dinheiros, este conceito desenvolve-se fora dos grandes centros urbanos e aposta na inovação e na criatividade, alicerçadas na identidade e cultura local, tirando partido dos anfiteatros naturais e da beleza da montanha.

O Festival Músicas do Bosque “começa assim onde a natureza e a música se encontram” e aposta em projectos musicais alternativos e inovadores, estando confirmados, no cartaz do programa, nomes de grupos musicais como Pensão Flor, Mancines, Yanan Dans, Tranglomango e Dorahoag.

Este festival tem ainda associado um ciclo de cinema denominado “Cinema no Bosque“, inspirado nas tradições e modo de vida rural e das comunidades de montanha. A programação resulta de uma parceria estabelecida entre a ADIRAM e o 7A Sena – Núcleo Cinéfilo de Seia. Longe das salas de cinema passarão filmes como a curta metragem  “Aqui não se passa nada” (26 de Junho, 21h00), a longa metragem “Volta à terra” [(Be)Longing], de João Pedro Plácido (27 de Junho, 21h00) e a comédia do mestre Jacques Tati, “Há festa na aldeia”(28 de Junho, 21h00).

Durante o evento haverá várias actividades paralelas, podendo os “festivaleiros” participarem, por exemplo, na subida dos rebanhos de ovelhas à serra, na companhia dos pastores que ainda praticam a transumância, participarem em caminhadas e passeios fotográficos pelos trilhos das Aldeias de Montanha, assistir a sessões de cinema nos bosques e saborear a gastronomia típica da região.

Estas são algumas das propostas que fazem deste festival um espetáculo único no país, concluem os promotores, onde não há lugar para os espetáculos comuns. Suba à montanha e deixe-se levar por uma sinfonia composta pela natureza e pelo homem e adira a propostas diferentes que acontecem longe das multidões, que fazem deste festival um espetáculo único no país, concluem os promotores, onde não há lugar para os espetáculos comuns.

Fontes:
http://www.cm-seia.pt/index.php/noticias/item/1024-festival-de-musicas-do-bosque-onde-a-natureza-e-a-musica-se-encontram
http://www.noticiasdecoimbra.pt/lapa-dos-dinheiros-festival-musicas-do-bosque-conjuga-musica-e-cinema/
http://portocanal.sapo.pt/noticia/61557/
http://www.wilder.pt/evento/festival-de-musicas-do-bosque/