Lisboa abriu ontem as portas ao maior evento que se realiza em Portugal, pela 8ª vez consecutiva, dedicado ao cinema e à cultura italiana. A 8½  Festa do Cinema Italiano decorre até 2 de Abril, no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa, seguindo depois para o Porto – Casa das Artes (9 a 12 de Abril), Évora – Auditório Soror Mariana (15 a 18 de Abril), Caldas da Rainha – Centro Cultural e de Congressos (25 a 27 de Abril), Loulé – Cine-Teatro Louletano (1 a 3 de Maio), Coimbra – TAGV (5 a 7 de Maio), voando depois para Luanda e Maputo.

O programa da edição de 2015  é a demonstração cabal do novo fôlego que anima o cinema italiano, apresentando cinco antestreias nacionais e duas internacionais, filmes premiados nos Festivais de Cannes e Veneza, obras a concurso de jovens realizadores que se dedicam à ficção, encenadores, argumentistas e actores que transferem as suas experiências do teatro para a tela, convidados de renome e como não podia deixar de ser, o espaço devido aos consagrados e incontornáveis mestres do cinema italiano e mundial: Ermanno Olmi, Bernardo Bertolucci, Ettore Scola, Marco Bellochio, Giuseppe Tornatore, Nanni Moretti.

O Festival abriu ontem com “O País das Maravilhas “(Le Meraviglie), o mais recente filme de Alice Rohrwacher e vencedor em 2014 do Grand Prix, prémio do júri do Festival de Cannes, e contou com a presença da própria realizadora e da actriz principal; “O Rapaz Invisível “, a nova obra de Gabriele Salvatores, recém premiado com um Oscar, é uma das estreias internacionais e será o filme de encerramento.

Pelo meio há não só muitos mais filmes, como a novidade desta edição ter aberto a porta à programação de séries televisivas, apresentando na íntegra os 12 episódios de “Gomorra”, a nova série de culto em Itália, adaptada do bestseller homónimo de Roberto Saviano que aborda o crime organizado em Nápoles, e que é já um sucesso internacional (exibição de 26/03 a 2/04), prevista para breve na RTP 2.

No domínio dos grandes mestres, destaque para a exibição da última obra de Ettore Scola, Que Estranho Chamar-se Federico, uma homenagem a Federico Fellini, filme que envolve um encontro sobre a revista satírica Marc’Aurelio, onde ambos, Federico Fellini e Ettore Scola, começaram a sua carreira. Do mestre Ermanno Olmi, a apresentação da sua mais recente produção, “Torneranno i prati, uma reflexão amarga sobre os horrores da Primeira Guerra Mundial, realizada no centenário do início do conflito.

Na secção Amarcord, dedicada aos grandes clássicos do cinema italiano em versão digital restaurada, tem como protagonista, este ano, Cinema Paraíso, de Giuseppe Tornatore, será exibido pela primeira vez em Portugal numa magnífica versão 4K.

A Cinemateca Portuguesa dedica uma retrospectiva a Sérgio Leone e o destaque vai para a exibição da nova cópia restaurada em 4k da versão integral, nunca antes exibida em Portugal, do magnífico “Era uma vez na América“.

Outras novidades da 8½ Festa do Cinema Italiano

– Piccolini, é a secção inteiramente dedicada aos mais novos que apresenta uma série de actividades didáticas, inspiradas nos personagens mais conhecidos da infância em Itália, entre os quais Topo Gigio, Calimero e Pinocchio.

  • Focus inaugura um novo espaço de programação dedicado às diferentes regiões de Itália, e que nesta edição é dedicada a Basilicata, uma das mais belas e menos conhecidas regiões do país, graças à colaboração com a Lucana Film Commission.

E ainda pode aceder a outros eventos dedicados à cultura italiana:

– Italiano per principianti, um leque de aulas temáticas em colaboração com algumas das instituições culturais mais importantes de Lisboa.

  • Encontro Marc’aurelio,  um divertido encontro sobre a sátira e o cartoonismo em Itália e Portugal durante os anos 30 a 50, por ocasião da antestreia do filme de Ettore Scola “Che strano chiamarsi Federico”.

  • Encontro Literatura , “Ler Itália em Português, Ler Portugal em Italiano”. Que autores/as e que obras italianas se podem ler em português? E vice-versa, quais são os livros, os escritores e as escritoras portuguesas publicados/as em Itália? Esta sessão conta uma mostra de edições de obras literárias italianas em Portugal e de obras portuguesas publicadas em Itália, em colaboração com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, no contexto da qual se realiza uma tertúlia com editores, tradutores e escritores de ambas as nacionalidades.

  • Exposição Fabricatendo como base a frase da famosa t-shirt de Madonna, utilizada no videoclip de “Papa don’t preach” (1986), afirmando ao mundo “Italians do it better”, a Fábrica – centro de pesquisa e comunicação do Grupo Benetton – criou a imagem para a edição de 2015 do festival, uma homenagem aos ícones e histórias que fizeram do cinema italiano uma referência mundial. Thomas Fethers, um dos jovens designers da Fabrica, utiliza uma multiplicidade de texturas, cores e colagens, utilizando personagens icónicos de filmes de diversos realizadores, desde Federico Fellini a Sérgio Leone. Uma exposição imperdível patente ao público na loja Fabrica Features, no 4º andar do edifício Megastore Benetton, no Chiado, e pode ser visitada até dia 9 de abril. A exposição tem direção criativa de Sam Baron, direcção de arte de Catarina Carreiras e design de Tom Fethers. A entrada é livre.

  • Rota dos sabores, Porções de Itália , porque a gastronomia é um dos “ex-libris” de Itália e tem sempre um papel protagonista na Festa do Cinema Italiano! A Rota dos Sabores regressa com um itinerário através dos melhores restaurantes da capital, aprovados pelos italianos. Até 2 de Abril, mergulhe no verdadeiro espírito à italiana, entre lasanhas, pizzas, gelados e menus criados para celebrar a 8ª edição da Festa do Cinema Italiano! Aproveite porque cada restaurante da Rota dos Sabores – Porções de Itália tem uma promoção específica à sua espera,  um menu a um preço especial ou um desconto para o público da Festa do Cinema Italiano, bastando para tal apresentar um bilhete de uma sessão da Festa do Cinema Italiano 2015. Clique AQUI para saber tudo sobre este roteiro.

E “last but not the least”, descubra o Ciclo dedicado ao cineasta Roberto Rossellinique decorre paralelamente á Festa do Cinema Italiano, e que pode ser visto a partir de hoje, 26 de Março até 29 de Abril, no Espaço Nimas, e no Teatro Municipal do Campo Alegre, no Porto, a partir de 9 de Abril. Este ciclo conta com a presença de um convidado muito especial, Renzo Rossellini, filho mais velho e colaborador do icónico realizador italiano, assim como presidente da Fundação Rossellini, que irá apresentar algumas das sessões que integram a programação especial.

Saiba tudo sobre a 8½ Festa do Cinema Italiano AQUI e acompanhe diariamente a programação através da página de Facebook https://www.facebook.com/festadocinemaitaliano.