Descobrir as profissões do Oceanário

“Hoje sou…” é o mote para a próxima edição do programa “Férias Debaixo de Água”, no Oceanário de Lisboa. São cinco dias temáticos, cada um focado numa profissão que envolve a operação de um grande aquário que contribui para a conservação dos ecossistemas marinhos.

 

Nesta Páscoa, entre os dias 21 de março e 1 de abril, as crianças dos 4 aos 12 anos, vão poder vestir a pele de diferentes profissionais como biólogos, veterinários, mergulhadores, educadores marinhos e até advogados do mar.

O programa explora as profissões ao mesmo tempo que sensibiliza os participantes para a importância dos oceanos para o planeta e para a humanidade. As atividades simulam as funções mais divertidas do dia-a-dia de quem colabora com o Oceanário. A descoberta de tarefas, curiosidades e rotinas necessárias à manutenção da biodiversidade marinha, vai transformar estas férias nas mais originais de sempre.

 Com horários flexíveis, das 8h30 às 18h30, e que se ajustam à rotina dos pais, as “Férias Debaixo de Água” também promovem atividades de artes plásticas, exploração, culinária e até momentos para relaxar no ambiente tranquilizante e envolvente do Oceanário de Lisboa.

 No final destas férias, os participantes serão “diplomados” em várias profissões do mundo marinho.

 

Férias Debaixo de Água | Páscoa 2016

Dias: De 31 de março a 1 de abril de 2016, exceto fins-de-semana e feriados

Horário: Das 8h30 às 18h30  

Idades: Dos 4 aos 12 anos.

Preços: 40€/dia/participante; 150€/4 dias/participante; 180€/5 dias/participante. Os pacotes incluem entradas nas exposições do Oceanário, atividades, materiais, almoço, lanche, seguro e uma lembrança. O preço de pacote já inclui desconto, pelo que não acumula com outras promoções ou descontos.

Nota: Para participar neste programa é indispensável uma reserva prévia, que está condicionada às vagas existentes. Este programa realiza-se apenas com um número mínimo de crianças. O programa pode ser alterado caso a idade e/ou desenvolvimento do grupo, bem como outras condições assim o determinem.

 

Hoje sou biólogo (Segunda-feira)

10H00 – Otólitos, vivíparos, dentículos dérmicos, cnidócitos, simbiose, necrófagos ou simplesmente comilões? Hummmm…compreender esta “linguagem”, só mesmo com a ajuda da ciência. Zoologia, ictiologia, etologia, ecologia, ou tudo à mistura? Observo, escrevo, analiso, estudo e tiro conclusões. Há muito para aprender, porque hoje sou biólogo.

 

Hoje sou veterinário (Terça-feira)

9H00 – Chega à sala de urgências um pinguim a coxear. Rápido, prepara a maca, é preciso fazer um RX para saber se tem fraturas. Logo a seguir uma ecografia, a uge-de-pintas-azuis está grávida e desta vez são gémeos. Parabéns! Depressa, com uma pulseira vermelha da triagem chegou uma tartaruga com falta de ar. Será que engoliu um anzol, uma espinha de peixe ou um saco de plástico? Não há tempo para hesitar. Visto a bata e as luvas e ponho o estetoscópio, porque hoje sou veterinário!

 

Hoje sou educador marinho (Quarta-feira)

11H30 – Tudo preparado. A turma está a chegar. Na mochila, os ovos de tubarão, as penas de pinguim, o cartão SOS e a enciclopédia marinha. Recebo os visitantes e começo pelo painel de azulejos, passamos pela ponte e a porta do navio abre-se para o grupo. – Os bilhetes, por favor. Fotografias sem flash. Primeira paragem: Aquário central. – Aqui vivem sete espécies de tubarões. Querem saber quais são? Tenho muito para vos ensinar, porque hoje sou educador marinho.

 

Hoje sou advogado do mar (Quinta-feira)

05h00 – Trimm Trimmmm. Estou sim? Onde? Vou já para ai. Um recife de coral transformado em colares e brincos, um urso-polar sem gelo para viver e um golfinho apanhado numa rede de pesca?! Que mais pode acontecer? Não há tempo para pausas. É preciso agir, proteger e tomar medidas urgentes. Faço campanhas, anúncios, bandeiras e falo com pessoas importantes, porque hoje sou advogado do mar.

 

Hoje sou mergulhador (Sexta-feira)

7H30 – Uiiii que água tão fria! Fato seco, barbatanas, máscara e o peso certo no cinto de chumbos, para não ficar a boiar. Respirar fundo e aqui vou eu. Splash! Quem roubou a minha máscara de mergulho? As lontras Micas e Maré são danadas para a brincadeira. É preciso estar atento. Luva de aço na mão e muita coragem. Está na hora da refeição e há um tubarão com fome de touro. Alimento, limpo, faço análises e mergulho. E não posso parar um minuto, porque hoje sou mergulhador.
Para saber mais consulte www.oceanario.pt