AURA FESTIVAL
Histórias da Noite
Sintra

18 a 21 de Agosto de 2016    

O Aura Festival é um evento nocturno, de entrada livre, dedicado à experimentação da noite e da memória através das artes da luz e de cartografias emocionais do território. A segunda edição, em 2016, decorre na vila de Sintra entre 18 e 21 de Agosto, sob o tema “Histórias da Noite”. Co-organizado pela Criatividade Cósmica e pela Câmara Municipal de Sintra, o Aura Festival promove a convivência social no espaço público através de um percurso pedonal (do MU.SA ao Palácio Nacional) que oferece aos residentes, comerciantes, turistas e visitantes, a experiência de imersão na paisagem nocturna da vila e a fruição poética da iluminação artística nos meandros misteriosos de Sintra, proporcionando alternativas de vivência e apropriação dos espaços quotidianos.

A programação assenta numa planificação anual de actividades artísticas, socioculturais, tecnológicas e científicas, sugerindo novas perspectivas de apropriação da vila de Sintra, bem como de intervenção e animação do espaço público nocturno através de criações de artistas portugueses e estrangeiros. Mais concretamente, o festival promove as seguintes tipologias de intervenção: criações artísticas context-site-specific (obras que resultam de residências artísticas na vila); Instalações em cenários não convencionais (onde o espaço público é o palco privilegiado) e Cartografias Emocionais que revelam memórias, imagens, desejos e indignações de antigos e actuais residentes, empresários e comerciantes locais. O festival pretende assim contribuir para a qualidade de vida local em três dimensões que considera essenciais: a participação dos cidadãos, das instituições e associações locais; a mobilização do comércio local; e a vitalidade cultural urbana.

Numa primeira fase, entre Janeiro e Março, foi lançado um concurso aberto às comunidades artística e científica internacionais, tendo sido seleccionados doze trabalhos. Os trabalhos estão a ser concebidos através de instalações audiovisuais, vídeo mapping, visitas guiadas, workshops e performances em diversos lugares do percurso.
Da programação destacam-se as participações de: Oskar&Gaspar (PT), vídeo mapping na fachada do Palácio Nacional; Pedro Palma (PT), instalação de vidro e luz na Fonte Mourisca (Volta do Duche); Luís Patrício (PT), instalação na zona pedonal da Av. Heliodoro Salgado; Rethorica Studio (PT), instalações de luz no Vale do Rio do Porto e no Miradouro da Correnteza; Luísa Alvarez (ESP), esculturas de luz nos Paços do Concelho, e Toolbox (PT), uma performance de circo e luz ao longo do percurso. Durante as noites do festival é possível participar em workshops do Centro de Ciência Viva de Sintra e da Rede de Participação Juvenil de Sintra. Estará também patente ao público uma exposição de vários trabalhos de artistas que exploram o encontro entre o vidro e a luz. Concebida para as salas da antiga biblioteca do Palazzo Loredan, em Veneza, esta mostra de trabalhos irá ocupar o primeiro andar do nº 36 do Largo Afonso de Albuquerque.

Complementarmente à fruição artística, a população é convidada a assistir a documentários (Cartografias Emocionais) sobre Sintra, as histórias e as vivências dos actuais e antigos residentes da vila. Na primeira edição dedicámos a Cartografia Emocional I à zona pedonal da Av. Heliodoro Salgado, este ano iremos apresentar a Cartografia Emocional II, que será dedicada à Correnteza e à rua Dr. Alfredo da Costa.
No entender da directora do Aura Festival, Patrícia Freire, «numa época caracterizada por novas possibilidades conceptuais e tecnológicas, a componente artística assegura a comunicação entre os universos, habitualmente distantes, das universidades às instituições públicas e privadas, indústria, comércio, serviços, associações locais e a população. Num desígnio comum, são associados os valores da qualidade, da criatividade, da excelência e da vitalidade urbana.»
Para Samuel Roda Fernandes, director do festival, «pretende-se habitar a noite através do olhar dos artistas e da própria comunidade com uma componente artística e comunitária. A vontade de juntar a noite e as memórias fez com que o festival ficasse profundamente conectado com a revelação de locais que se foram modificando ao longo do tempo, os seus modos de vida, as suas recordações que serão visíveis através de cartografias vivenciais dos habitantes de Sintra».

A primeira edição decorreu entre 27 e 30 de Agosto de 2015, no âmbito das comemorações do Ano Internacional da Luz e dos 20 anos de Sintra Património Mundial. O festival foi visitado por mais de 20.000 pessoas, teve 49.000 consultas ao site e contou com o apoio de diversas empresas do concelho.

 

Workshops 2016:

Susana Paiva – workshop de fotografia nocturna, “À noite todos os gatos são pardos”

Ana Guerreiro e Samuel Roda Fernandes – workshop de desenho nocturno, “Mapear nocturnos: a noite pelo desenho, ou da aura dos sentidos em Sintra”

Sérgio Rebelo e Samuel Roda Fernandes – workshop de reciclagem de objectos de plástico transparente, “Reciclar Transparências”