A exposição dos vencedores Alberto Carneiro, Pedro Sousa Vieira e Tiago Baptista é em Amarante no Porto, no Museu Amadeo Souza-Cardozo e estará patente até dia 28 de Fevereiro.

 

Alberto Carneiro foi o artista consagrado na presente edição do Prémio e a quem foi atribuído, extraconcurso, o “Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso”. O escultor é, assim, convidado a realizar uma exposição de obras suas em espaço nobilitador do Museu, com catálogo apropriado, sendo premiado com a aquisição de uma ou mais obras para as coleções do Museu, até ao montante máximo de 25.000,00 euros.

Pedro Sousa Vieira é o vencedor do Prémio Amadeo de Souza-Cardoso, com a obra “O caminho íngreme que conduz até à pegada de Buda”, constituída por 16 “desenhos-pinturas” construídos com recurso a aguarela, guache, lápis de cor, grafite e fita de reparação de arquivo sobre recorte de revista sobre papel. Escolha unânime do Júri, este considera que Pedro Sousa Vieira, “ao mesmo tempo que oblitera as imagens de que se apropria, realça a sua presença (a presença dessa ausência) através de uma delicada intervenção plástica. O conjunto dos desenhos-pintura premiados, acrescenta, constitui, assim, uma sequência visual sem vocação narrativa”.

Para além do Prémio Amadeo de Souza-Cardoso, foi também atribuído o Prémio de Aquisição do Grupo de Amigos do Museu, sendo vencedor Tiago Baptista, pela obra “Pas de lumière”. Há nesta obra, reconhece o Júri, “uma vocação narrativa; mas a cena em questão instaura uma situação absurda que nos interpela. E é essa estranheza que nos coloca, de um modo inesperado, dentro da história da pintura, nomeadamente na sua relação com a figuração, como garante do real, e com a luz como fonte de visibilidade”.

 

Horário do Museu:

De Terça a Domingo das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Alameda Teixeira de Pascoaes
4600-011 Amarante

Entrada:

Geral – €1,00
Estudantes, portadores de Cartão Jovem e maiores de 65 anos – €0,50
Até aos 15 anos – grátis

Mais informações aqui.