Começa hoje, 9 de Julho e prolonga-se até dia 19, a 2.ª edição de Tascas no Cais, um festival gastronómico que convida os Lisboetas e todos os que visitam a cidade a provarem dezenas de petiscos portugueses.

Tendo como pano de fundo o magestoso cenário do Tejo e o ambiente descontraído dos Jardins Móveis da Ribeira das Naus, no Cais do Sodré, o apetite de quem por ali passar vai ser tentado, diariamente, pelas recriações de petiscos da autoria de quatro restaurantes bem conhecidos, que poderão ser apreciadas e combinadas com cervejas artesanais.

Os quatro restaurantes que estarão em funcionamento permanente neste festival, têm provas mais do que dadas ao nível da qualidade e da criatividade das propostas gastronómicas que oferecem. A abordagem será a da recuperação das receitas tradicionais que apresentam, dando-lhes um toque de modernidade. São eles Can The Can (reabilita produtos e ingredientes portugueses nobres, dando-lhes uma estética contemporânea), Cantina LX (famoso pela preservação dos sabores da grande cozinha tradicional, em particular confeções no forno a lenha), e Taberna da Rua das Flores (petiscos de sempre polvilhados com pitadas das muitas viagens de André Magalhães pelo mundo) e ainda Tasca de Três, um colectivo que reúne os chefes Nuno DinizNuno Barros e o foodie Rodrigo Meneses, assim como alunos da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa.

Até 19 de Julho a tradição petisqueira está em grande e com ela regressam as favas com chouriço e os pastéis de bacalhau, a salada de polvo, o escabeche de coelho com tosta de pão frito, picadinho de carapau, chamuças de atum, mini-hambúrguer anchovado no bolo do caco, lagartos de porco alentejano, iscas de pato, vitela barrosã, tarte de batata doce de Aljezur com sumo e raspa de laranja, por entre mais de meia centena de outras iguarias da autoria de alguns dos melhores chefes nacionais.

E porque o verão convida, a diversidade de petiscos portugueses de inspiração nacional pode e deve ser apreciada em combinação com a gama de cervejas artesanais Super Bock Selecção 1927: Imperial Stout, Cascade Blond Lager, Munich Dunkel e Bavaria Weiss.

A exemplo da edição anterior, quatro nomes conceituados da cozinha portuguesa serão ainda desafiados a reinterpretar petiscos, em sessões de cozinha ao vivo: Vitor Sobral (Tasca e Cervejaria da Esquina, Lisboa, São Paulo e Luanda), dia 11, pelas 19h00; Bertílio Gomes (Chapitô à Mesa, Lisboa), dia 12, pelas 14h00; Justa Nobre (O Nobre, Lisboa e Estoril), dia 17, pelas 21h00; e André Magalhães (Taberna da Rua das Flores, Lisboa), dia 18, pelas 21h00.

De 9 até 19 de Julho, adira a este evento e exercite a arte de bem petiscar e de conviver.

Tascas no Cais

Dia 9 de Julho | 18h00 às 24h00;

De 10 a 18 de Julho |12h00 às 24h00;

Dia 19 de Julho |12h00 às 16h00.

A entrada tem um custo de 3€, com oferta de uma cerveja Super Bock Original, de segunda a sexta-feira, das 17h00 às 24h00, e aos fins de semana, todo o dia.

Atenção: nos dias de semana a entrada é gratuita, entre as  12h00 e as 17h00.

O festival Tascas no Cais é uma organização da Super Bock e da EV-Essência do Vinho, com os apoios da Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural e ATL – Associação de Turismo de Lisboa.

O evento Tascas no Cais, que hoje inaugura em Lisboa, é o primeiro da temporada 2015 dos Encontros de Gastronomia, festivais gastronómicos de verão organizados pela Super Bock e EV-Essência do Vinho, que harmonizam receituário emblemático de diferentes regiões portuguesas com a colecção de cervejas artesanais Super Bock Selecção 1927. Depois de Lisboa segue-se a terceira edição de Marisco no Largo, em Setúbal, de 13 a 23 de Agosto, a estreia de Guimarães nas Artes, em Guimarães, de 27 de Agosto a 6 de Setembro, e a quarta edição de Francesinha na Baixa, no Porto, de 3 a 13 de setembro.

TascasnoCais3

Fonte: EV-Essência do Vinho